opiniões sobre tudo e sobre nada...

Sexta-feira, 5 de Março de 2010
Umas simples noções de programação

Um colega, do ano passado, professor de informático, e programador de formação, deu umas noções básicas, muito leves, de programação a alunos de uma turma. Qual não foi o seu espanto, quando reparou que, os alunos entusiasmados, já nem da sala saíam nos intervalos. Ficou contente com o interesse revelado. Mesmo orgulhoso. Passaram-se os dias e o comportamento dos alunos manteve-se. Foi assim durante cerca de duas semanas. Um dia, quando se preparava para sair da sala, no fim de uma dessas aulas, lembrou-se da excitação dos seus pupilos pela matéria adquirida. Não era normal… alunos que, sempre que ouviam o toque da campainha largavam porta fora, sem esperar a autorização dos professores, de repente aquele interesse invulgar. Nada de extraordinário, pensou, afinal era uma matéria aliciante que dava azo à imaginação dos garotos. Ainda assim, e para não ter surpresas desagradáveis, resolveu explorar o “trabalho” dos alunos. Quanto mais descobria, mais estupefacto ficava. Estava explicado o excepcional entusiasmo e os risos cúmplices! Os alunos haviam construído, nem mais nem menos, três tipos de ficheiros maliciosos capazes de provocar grandes estragos nos computadores da secretaria da escola, apagando os ficheiros, e os outros dois que tinham um objectivo semelhante. Alarmado com tamanhas ratoeiras, começou lenta e cautelosamente a desmantelar aquelas três bombas informáticas. Uma ideia o atormentava, poderiam criar programas engraçados com as noções dadas, mas só lhes dava para o mal! Levou quase três semanas a desfazer o que os miúdos tinham construído em poucos dias! Sabes, explicou-me, é relativamente fácil a construção deste tipo de ficheiros. Qualquer pessoa com um conhecimento mínimo de programação pode executar um programa destes! E estes alunos são a prova disso mesmo!

  Costumo contar esta história verídica a colegas meus informáticos, alertando-os para os perigos da informática, dada a quantidade de vírus que assolam os computadores escolares. Ainda durante o ano lectivo transacto, uma colega, director de turma, para além de ter perdido toda a informação relativa à sua direcção de turma no computador da escola, também estragou a pendrive onde guardava os seus documentos. Julga-se que a causa seja o mesmo vírus. Que vírus? Ninguém sabia ou poderia saber. Só se conheceram os resultados. Nada agradáveis para quem trabalha. A questão que quero levantar é a da necessidade de se instalar um antivírus capaz de evitar estes problemas. Também a questão da segurança dos dados é aqui posta em causa. Lembro-me de, aqui há alguns anos, um jovem norte-americano ter entrado no sistema informático de Fort Knox considerada uma das maiores fortalezas em termos de segurança. E, ao que parece, conseguiu-o de uma forma simples. Percebendo que a desonestidade leva um tempo de avanço em relação à honestidade, há que evitar este tipo de situações. Não é por acaso que, nos Estados Unidos, existe a polícia informática que persegue criminosos on-line que incomodam pessoas de todas as idades. Nós não somos melhores que os outros, e como mais vale prevenir… é melhor que o façamos desde já!



publicado por fatimanascimento às 22:45
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 8 de Julho de 2008
Engano, vírus ou brincadeira de mau gosto?

Já não é a primeira vez, já não sou a primeira pessoa. Esta manhã, descobri, na minha caixa de correio electrónica, uma mensagem vinda do Brasil, que me deixou espantada, e que me transportou para um acontecimento semelhante, que teve lugar, salvo erro, há um ou dois anos atrás. Não tenho bem presente. Destas situações, não queremos, (nem desejamos!), guardar registo. Tratava-se de uma intimação, vinda do Brasil, sobre um problema qualquer judicial. Ora, eu nunca estive no Brasil, nem tive nunca problema algum que justificasse a recepção de uma mensagem daquelas. Depois de algumas semanas de insistência, deixaram de me aborrecer. Falando com um amigo meu, de Castelo Branco, ele dava-me conta de uma situação idêntica que se passara com ele, mais ou menos na mesma altura. Ficámos intrigados, sem conseguir arranjar uma explicação para o sucedido mas, passadas algumas semanas de insistência, deixaram de o aborrecer, assim como a mim. Hoje de manhã, recebo um reaviso de nova intimação, chegada até mim, sempre através do mesmo endereço de e-mail, com ficheiro anexado, que me obriga a comparecer, na Procuradoria Regional do Trabalho, no dia 16 deste mês, pelas 10 e 30. Voltou tudo ao mesmo! Eu nada tenho a ver com tal organismo administrativo brasileiro, (nem quero alguma vez ter!), pelo que o meu procedimento vai ser igual ao que tive da outra vez, ignorar o mesmo. Pelo sim pelo não, entrei em contacto com um conhecido meu, especialista neste campo, para que ele dê uma vista de olhos ao documento, e tente descortinar, (se conseguir!), o que se passa. Trata-se de um engano, claro está! Só que algo tem de ser feito para evitar andar a ser incomodada por assuntos que não me dizem respeito. Alguém me contava, recentemente, que esta era uma estratégia utilizada, por pessoas de má fé, para instalarem vírus nos computadores alheios. Se assim é, a reprodução do documento oficial está muito bem feita, o que mostra que as pessoas mal intencionadas, se for o caso, não olham a meios para atingirem os seus perversos fins. Bem, a verdade, é que, coincidência ou não, o meu computador já não desliga por ele, tem de se carregar insistentemente no botão da cpu, para que ele se desligue. E agora que o AVG, não sei porque razão, já não envia, gratuitamente, como vinha sendo hábito, as suas actualizações, mais vulnerável está o computador. Accionado o antivírus, ele não encontrou nenhum programa maligno no computador… De qualquer forma, algo se passa e eu não sei o que é.



publicado por fatimanascimento às 06:33
link do post | comentar | favorito


mais sobre mim
Julho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
31


posts recentes

Umas simples noções de pr...

Engano, vírus ou brincade...

arquivos

Julho 2018

Outubro 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Agosto 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

tags

todas as tags

favoritos

A manifestação de Braga

links
blogs SAPO
subscrever feeds