mapa anual de remoinhos, desde 07 de Junho de 2008
ip-location
HELP TIBETE!
opiniões sobre tudo e sobre nada...
Quinta-feira, 26 de Outubro de 2017
Que têm em comum Camões e Quevedo?

Creio que a vida atribulada e a poesia.

Há algum tempo atrás, enquanto falava com um amigo meu espanhol, ele respondeu-me, a determinada altura, com um verso de um soneto que me era familiar. A alegria saltou do meu peito ao mesmo tempo que lhe dizia “Isso é um verso de Camões! Tu conheces Camões!” ao que ele me respondeu que não, que era Quevedo. Não podia ser! E eu insisti. Poderia ter Quevedo “copiado” o verso do soneto de Camões? A resposta foi clara e rotunda. “Não, estávamos a falar de uma poesia e de um poeta superiores. Esqueci o assunto.

Passados uns meses, uma amiga minha publicou um soneto de Quevedo que eu li com muita atenção. Para grande surpresa minha, voltei a encontrar o mesmo verso e, após uma rápida análise, dois versos do soneto de Camões, entre outras semelhanças. Para mim, uma coisa era certa - Quevedo tinha lido Camões. Não podia ser o contrário pois o poeta espanhol nasceu no ano em que Camões morreu e, se recordarmos os dados históricos, nessa altura, estávamos debaixo do domínio filipino e Portugal não passava de uma simples província espanhola. Como nobre que era, Quevedo tinha acesso a muitas obras, e teve, sem dúvida alguma para mim, acesso à obra de Camões.

Respondi à minha amiga que havia dois versos iguais aos de Camões. E transcrevi os versos para provar o que dizia. Não me lembro de ter obtido resposta. Talvez um sorriso de concordância. E foi tudo. Ninguém parecia querer pronunciar-se sobre o tema. Voltei a falar com aquele meu amigo, estudioso da designada “época de ouro” - creio que se chama assim - e com outro amigo também. Um deles, o estudioso, disse-me que entrava dentro do que na altura se designava de “cópia”. Era algo natural, ao que parecia. O outro limitou-se a reconhecer a estranheza de haver dois versos iguais aos do soneto de Camões.

Comentei isto mesmo com outra amiga que se mostrou espantada também. Eu achava impossível ter sido a única a dar por isso desde há quase cinco séculos para cá. Mais alguém deveria ter descoberto isso.  Essa minha amiga, empolgada pela “minha descoberta”, procurou na internet informação sobre o assunto. E, como não podia deixar de ser, havia um artigo que falava das semelhanças entre os dois poetas. Mais alguém tinha dado por isso! E tinha de ser inglês. Tentei descobrir ainda mais lendo o artigo que esse estudioso escrevera mas só a parte superior estava disponível. Para ler o restante, e segundo informação disponibilizada pelo site visitado, teria de pagar 30 euros. Ora, não precisava que o inglês me dissesse algo que eu tinha descoberto por mim mesma. Até porque não tinha 30 euros para investir na leitura do artigo ou lá o que era.

Mas, basta de alongar-me sobre o assunto. Deixo-vos os dois sonetos para que os leiam e tirem as vossas conclusões.

Amor é fogo que arde sem se ver;                           Es hielo abrasador, es fuego helado,

é ferida que dói e não se sente;                            es herida que duele y no se siente,

é um contentamento descontente                            es un soñado bien, un mal presente,

é dor que desatina sem doer.                                   es un breve descanso muy cansado.

 

É um não querer mais que bem querer;                  Es un descuido que nos da cuidado

é um andar solitário entre a gente;                      un cobarde con nombre de valiente,

é nunca contentar-se de contente;                          un andar solitário entre a gente

é (um) cuidar que se ganha em se perder              un amar solamente ser amado.

 

É querer estar preso por vontade,                           Es una libertad encarcelada,

é servir a quem vence o vencedor,                          que dura hasta el postrero paroxismo;

é ter com quem nos mata lealdade.                         enfermedad que crece si es cuidada.

 

Mas como causar pode seu favor                            Este es el niño Amor, éste es su abismo.

nos corações humanos amizade                             mirad cual amistad tendrá com nada

se tão contrário a si é o mesmo Amor?    el que en todo es contrario de si mismo.

 

Luís Vaz de Camões                                                        Francisco de Quevedo

 

Posso dizer que gosto dos dois sonetos, e que me alegra que Quevedo tenha lido e gostado tanto de Camões que o teve como exemplo neste seu soneto que não deixa de ser belo também.

 



publicado por fatimanascimento às 22:32
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

mapa mensal desde 7 de Junho de 2008
ip-location
mais sobre mim
contador
Free Web Counters
Free Counter
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
27
28

29
30
31


posts recentes

Que têm em comum Camões e...

Só anda descalço quem que...

"Bullies" /Predadores hum...

O que é a poesia?

Monarquia versus repúblic...

Meninas mulheres

sociedade e desigualdade

“Vai abrir a porta, filha...

Verdade, jornalismo e… co...

Refugiados

arquivos

Outubro 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Agosto 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

tags

todas as tags

favoritos

A manifestação de Braga

links
leitores on line
online
URGENTE!
www.greenpeace.pt
sapo
blogs SAPO
subscrever feeds