mapa anual de remoinhos, desde 07 de Junho de 2008
ip-location
HELP TIBETE!
opiniões sobre tudo e sobre nada...
Sábado, 14 de Novembro de 2015
Esquerda unida

O povo (aqueles que ainda acreditam e votaram) fez ouvir a sua voz. Votou maioritariamente à esquerda. Não se decidiu por um só partido mas por vários. Digamos que a esquerda recebeu um voto de confiança. Agora é esperar para ver.

António Costa é um sobrevivente, o político típico que se metamorfoseia quando a morte política se anuncia. Depois, das eleições apercebeu-se de que havia uma via por explorar e aproveitou-a: a esquerda era maioritária no parlamento. Depois do espectáculo, antecipado pelos meios de comunicação, do “governo mais curto” da história da democracia, há uma possibilidade de que esta “coligação” de esquerda (feita à última hora) pode aproveitar a seu favor ou desperdiçá-la para sempre. Sabemos que a direita não está contente e que as grandes fortunas estão já a recorrer a advogados para fugir ao imposto sucessório…  (o que já revela nervosismo da parte de quem tem muito e não quer contribuir na devida proporção) e vai fazer uma oposição implacável e tudo vale ou não fosse a política o maior “esterco” humano onde interesses particulares se sobrepõem aos do país/povo. (Afinal, a luta pelo poder é partidária e não apartidária, e têm apoiantes que têm de satisfazer!)

Como dizia, ou a esquerda agarra esta oportunidade e sabe aproveitá-la com inteligência e imaginação para fazer face aos problemas que vai herdar dos executivos anteriores ou se deixa bloquear pelas suas próprias questiúnculas internas acabando no suicídio político mais rápido da história. Esperemos que tenham sabido interpretar a vontade popular. É lógico que a “crise” teve culpa nesta situação. Mas só em parte. Afinal, foi a reacção a ela que levou ao descontentamento popular. As propostas do FMI para cortar nos gastos estatais acabou com o governo anterior que não soube aplicá-las nas “gorduras” do organismo estatal acabando por atacar as “carnes magras”. (É como um medicamento tomado para um determinado objectivo acabando por fazer outro efeito totalmente diferente no organismo.) As “carnes magras”, saturadas do medicamento prescrito, acabaram por exigir uma receita nova.)

Ao contrário do que alguns “velhos do Restelo” defendiam, afirmando que mais valia ficar o antigo governo porque já se sabia o que esperar (e não era bom), acho que agora há uma esperança de que alguém consiga fazer algo diferente e melhor. O caminho não vai ser fácil já o sabemos. O governo grego já o tentou mas os interesses por trás da política, e que estão a ganhar com a situação, não deixaram o que é profundamente estúpido. É muito simples. Quem é que ganha com a miséria dos outros? Quem promove políticas que em vez de estabelecerem formas de pagamento alternativas, e mais justas, insistem no garrote que leva à morte financeira dos países economicamente mais frágeis? Quem lucrará com isto a médio e longo prazo? Alguém que não leu a história da “Galinha dos ovos de ouro”. Alguém, (e são muitos!), que ainda não percebeu que a Europa é mais do que a soma de países. É uma Europa de muitos “eus” (não todos) capazes de pensar e com uma ideia clara do que querem apesar da “desinformação” com que são bombardeados.

Penso que a Europa não se preparou bem para a união e agora vê-se a braços com problemas que já deveria ter antecipado e, o pior de tudo, não tem soluções para eles. Pelo menos, não são minimamente imaginativos para criarem soluções (ou não querem) razoáveis que façam todos os países sentir-se parte integrante dessa nova geografia económica. E mais uma vez vai perder com isso depois de muita gente ganhar.



publicado por fatimanascimento às 16:13
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

mapa mensal desde 7 de Junho de 2008
ip-location
mais sobre mim
contador
Free Web Counters
Free Counter
Agosto 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

sociedade e desigualdade

“Vai abrir a porta, filha...

Verdade, jornalismo e… co...

Refugiados

Esquerda unida

Evolução

Eleições e pensamento

Fiadores

Nova forma de trabalho es...

Combater a natureza com a...

arquivos

Agosto 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Devemos ser mesmo maus na...

A manifestação de Braga

links
leitores on line
online
URGENTE!
www.greenpeace.pt
sapo
blogs SAPO
subscrever feeds