mapa anual de remoinhos, desde 07 de Junho de 2008
ip-location
HELP TIBETE!
opiniões sobre tudo e sobre nada...
Quinta-feira, 17 de Abril de 2014
Dietas
Depende. Acredito que haja pessoas que, ao serem confrontadas com o tipo de vida alimentar, conseguem mudar o seu estilo de vida. Mas também há aquelas que, apesar dos erros alimentares cometidos, não conseguem sem a ajuda de um psicólogo. Depende. Depende da causa que está por detrás desse distúrbio.
Às vezes, vejo um programa televisivo que mostra os problemas alimentares como uma irresistível atracção pela comida. Mas não acredito que tudo tenha uma explicação tão simples. Há, certamente, casos mais complicados que não têm directamente a ver com a propensão das pessoas para os alimentos.
A verdade é que os alimentos, (pelo menos alguns deles), não exercem qualquer tipo de poder sobre as pessoas. Muitas pessoas, mesmo diante da comida mais apetecível, resistem, comentando que lhes faria mal à saúde ou à sua forma física. São talvez estas que levam uma vida mais saudável no que à comida diz respeito. Mas, na minha opinião, tem de haver um equilíbrio psicológico e emocional por detrás de tal(is) atitude(s). Tem de haver, sobretudo, um controlo emocional. No respeitante à comida, tudo vem das pessoas e termina nelas. Há, pelo menos dois tipos de pessoas – as que se sentem irresistivelmente atraídas pela comida e as que se refugiam nela como se de uma droga se tratasse.
Há pessoas que gostam de comer. Muitas delas admitem isso mesmo, não conseguindo resistir à comida. Ainda assim, julgo que o problema não é simplesmente físico ou de resolução fácil. Se assim fosse, todas as pessoas, a partir de um certo peso, começariam, por vontade própria a fazer uma dieta equilibrada. Muitas começam e não conseguem seguir. Outras pensam no assunto e adiam a decisão.
O que quero dizer com o que ficou atrás dito, é que não há dieta ou alimentação saudável sem a ajuda de um bom psicólogo. Tenho uma colega que, depois de sofrer abusos emocionais e psicológicos, encontrou refúgio na comida, deixando de lado as outras alternativas tão populares nestes tempos. Após muitos anos de sofrer de excesso de peso, resolveu recorrer a um psicólogo, um psiquiatra (sempre teve este apoio sem resultados, pelo que mudou recentemente) e a uma nutricionista. Os três novos clínicos têm feito um bom trabalho excelente e a perda de peso já se tornou visível. Os abusos continuam ela mas já ganhou uma estrutura, embora ainda frágil, que lhe permite sobreviver aos ataques familiares. Poderão achar este um caso limite. Mas não é o único. É só mais um. Há mais, embora igualmente escondidos. Posso também do meu caso. Nestes últimos meses, o encontro com pessoas desagradáveis e sem escrúpulos tem tido o mesmo efeito sobre mim, isto é voltei a refugiar-me na comida, com todas as consequências daí provenientes. Ao contrário dessa minha colega, não tenho dinheiro para me tratar. Só espero que o cenário mude (se é que isso é possível) para ganhar forças e fazer essa necessária mudança. Mas, e sempre que posso, as caminhadas são para mim um alívio quer físico quer psicológico, mas tal não chega, como devem adivinhar.
Só para mostrar que, a propensão para a sobrealimentação, não é só uma mera questão de sedução pela comida. Há sempre uma razão escondida por detrás de cada atitude tomada perante a vida.


publicado por fatimanascimento às 20:51
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

mapa mensal desde 7 de Junho de 2008
ip-location
mais sobre mim
contador
Free Web Counters
Free Counter
Agosto 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

sociedade e desigualdade

“Vai abrir a porta, filha...

Verdade, jornalismo e… co...

Refugiados

Esquerda unida

Evolução

Eleições e pensamento

Fiadores

Nova forma de trabalho es...

Combater a natureza com a...

arquivos

Agosto 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Devemos ser mesmo maus na...

A manifestação de Braga

links
leitores on line
online
URGENTE!
www.greenpeace.pt
sapo
blogs SAPO
subscrever feeds