mapa anual de remoinhos, desde 07 de Junho de 2008
ip-location
HELP TIBETE!
opiniões sobre tudo e sobre nada...
Terça-feira, 21 de Agosto de 2007
A cultura da indiferença ou… da cobardia!

Não sei o que mais me mete nojo, se a posição de certas pessoas que prejudicam as outras, se a daquelas que, ao testemunharem tudo, nada fazem ou ainda prestam vassalagem aos que fazem mal, como se lhes quisessem mostrar que nada têm a recear deles… Cada vez mais esta posição está espalhada na cultura desta sociedade ocidental, cada vez mais individualista, calculista e hipócrita. O que é mais grave, é que esta posição, muito confortável para quem pensa que não se quer envolver em assuntos que não lhes dizem directamente respeito, está a pactuar com uma sociedade que vive de plástica. Não interessa o que existe de mau dentro dela, toma-se conhecimento, ignora-se e anda-se para a frente. Não interessa, porque não traz prestígio, só vergonha. E ninguém gosta deste sentimento, pois quem tem vergonha, são só aqueles que fazem o mal e são apanhados. Os outros, mais cautelosos, vão medindo cautelosamente os seus actos, tentando deixar os outros na dúvida, quanto à sua verdadeira natureza. São aqueles que não são peixe nem carne – são aqueles que não pactuam com o mal, mas também não se lhe opõem. Compreende-se bem esta posição. Todas as pessoas procuram, nesta vida, ser felizes e não se querem envolver em nada que ponha em perigo essa mesma felicidade, nem que para isso tenha de fazer uma plástica à sua consciência. Então, sem querer, e em nome dessa mesma felicidade, pactuamos, com a nossa indiferença, em todo o mal que acontece no mundo, e do qual nos desresponsabilizamos completamente. Não fomos nós que o provocámos, é certo, mas também nada fazemos para melhorar, ou até modificar, o estado do mundo. Não me refiro a teias venenosas que envolvem de tal forma as pessoas, que elas não conseguem distinguir o bem do mal, mas se tivermos atenção, e se nos interessarmos minimamente, até estas sórdidas teias acabarão por ser descobertas e os culpados descobertos. Mas, para tal, é preciso interessarmo-nos pelos outros, desde que isso não me traga os tão indesejados problemas. Então como agir, se eu quero dar-me bem com gregos e troianos? Fugindo ou fingindo que aquele problema não existe. É uma posição confortável… para quem faz o mal aos outros. Estes estão descansados, porque se algo correr mal, estão a salvo, ninguém viu nem sabe de nada. Quanto aos esmagados, esses, olha, que se defendam! Eu não me vou prejudicar, juntos dos prepotentes, por causa de um indivíduo, de quem eu até já começo já a ter as minhas providenciais dúvidas para mostrar boa cara aos esmagadores. E o que acontece aos poucos que falam? A atitude que deveria ser comum na nossa sociedade, é encarada como a de um verdadeiro herói… que os esmagadores, claro, procurarão desacreditar aos olhos dos outros, de alguma forma, para se safarem, porque há sempre uma forma… assim, é melhor aplicar uma plástica à consciência. O mundo continua mal? Que culpa eu tenho disso? Quando nasci o mundo já era assim… e, depois, eu não sou Deus… Olha, deixa andar… Até que chega a nossa vez de nos vermos confrontados com tão indesejáveis problemas, e, agora, como me defendo? Não posso contar com os outros, uma vez que eles não puderam contar comigo, e estou só… e andamos infinitamente perdidos nesta espiral viciante, sem encontrarmos saída para ela. Então o que fazem as pessoas para se defenderem? Vão por afinidades e juntam-se em grupos… os meus interesses são os teus, por isso vamos juntar forças e lutar para alcançarmos esse fim, seja ele qual for, e só estes têm a força suficiente para atingirem os fins, mas nem sempre os fins são bons…e voltamos à eterna espiral.



publicado por fatimanascimento às 11:24
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

1 comentário:
De Lua de Sol a 23 de Agosto de 2007 às 02:53
Tens toda a razão. E estou fartinha até aos cabelos de medrosos, de cobardes, de lambe botas... Já chegavam os "jobs for the boys", não fazia falta uma cambada de carneiros!
Uma vez - confesso que a tremer, de medo de perder mesmo o emprego e do que o marido ia achar se isso acontecesse -, por não suportar a perseguição a uma colega jornalista (e sabendo que o meu prezado estatuto de melhor jornalista ainda poderia ter o seu peso) insinuei demitir-me se a direcção não parasse com aquela estupidez contra a rapariga. Resultou! Confesso que tremia de pavor que eles aceitassem a minha demissão mas pensei que tremeria por muito mais tempo se ela chegasse a ser despedida injustamente e eu nada tivesse feito. Foi uma luta titãnica entre a minha consciência e a minha necessidade do emprego (claro). A minha conciência venceu... Ainda bem. Mas ninguém abriu a boca. Que vergonha, a pequenez de espírito!
Já tens alguma novidade profissional?
Olha, convido-te a passar no meu cantinho Asas e a ler o pequeno conto que escrevi para crianças "O País da Chuva", também ilustrado por mim.
Beijinho


Comentar post

mapa mensal desde 7 de Junho de 2008
ip-location
mais sobre mim
contador
Free Web Counters
Free Counter
Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Só anda descalço quem que...

"Bullies" /Predadores hum...

O que é a poesia?

Monarquia versus repúblic...

Meninas mulheres

sociedade e desigualdade

“Vai abrir a porta, filha...

Verdade, jornalismo e… co...

Refugiados

Esquerda unida

arquivos

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Agosto 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Devemos ser mesmo maus na...

A manifestação de Braga

links
leitores on line
online
URGENTE!
www.greenpeace.pt
sapo
blogs SAPO
subscrever feeds