mapa anual de remoinhos, desde 07 de Junho de 2008
ip-location
HELP TIBETE!
opiniões sobre tudo e sobre nada...
Quinta-feira, 2 de Agosto de 2007
Demissão

Hoje, dia 2 de Agosto de 2007, é um dia decisivo na minha carreira como professora – acabo de pedir a minha demissão. Entreguei, esta manhã, o requerimento que vai acabar com o que seriam quase vinte anos (faria 20 anos em Setembro de 2008) de carreira como professora do Ensino Básico e Secundário (é claro, que se forem a descontar os dias de baixa por doença, como o fazem para efeitos de concurso, são menos!). Mas, foi nos finais de Setembro de 1988, que me apresentei, pela primeira vez, numa escola. A experiência, no seu geral, salvas algumas excepções, foi positiva. O que me levou a tomar tal iniciativa? A desilusão. Eu conto. Este ano lectivo foi particularmente difícil para mim, muitos problemas pessoais, uma turma mais difícil que exigiu maior atenção, o cansaço acumulado de outros anos, a mudança de escola, constituíram um stress que me levou ao limite das minhas forças anímicas, isto é, cheguei ao final arrasada, e com todos os sintomas aliados: confusões, perda de memória, dores de cabeça, etc.. Dado o meu estado fisico, tinha intenções de marcar as minhas férias a partir de 16 de Julho. Ao que parece, só o poderia fazer a partir de 18 (lembro-me, agora que falei com o responsável) porque tinha exames até 16, inclusivé. Continuei a trabalhar, sabendo que não me sentia bem, mas tentando resistir. Até que um dia, ao retirar notas do placard onde se encontrava o serviço de exames, parecia que a mensagem não me entrava na cabeça, era como se um bloqueio invisível impedisse que a mensagem entrasse. Risquei algumas notas já rabiscadas e emendei-as. Tinha serviço de exames tal dia (já não me lembro qual!). Fui para casa descansada. Tudo parecia estar em ordem. Na véspera, consultei a minha agenda e a hora a que me devia apresentar na escola. E assim foi. Quando lá cheguei, o exame estava a terminar. Entrei em pânico. Não compreendia nada. Até que, depois de muito comparar as notas, cheguei à conclusão de que fizera confusão. Dirigi-me imediatamente ao Conselho Executivo da escola e expliquei o que se passava. Toda eu tremia. O pânico tomara conta de mim. Ao chegar à cidade onde moro, fui imediatamente ao Centro de Saúde, à consulta de recurso, (já não tenho médico de família, desde que a minha médica, se reformou). Expliquei a situação à médica e ela diagnosticou-me uma exaustão. Precisava de descansar. Ainda tinha alguns serviços de exame agendados e passaram-me os atestados sempre que tal acontecia. O meu maior receio, nos exames, era fazer confusão e que, para além de me prejudicar a mim, o meu pânico era prejudicar os alunos, que nada tinham a ver com os meus problemas de saúde. Acontece que, hoje de manhã, dia 02 de Agosto de 2007, recebi um telefonema da escola, dizendo que tinha uma falta injustificada do dia 16 de Julho e que, se não a justificasse, passaria a ter uma falta injustificada. As minhas confusões e perdas de memória haviam-me traído. Esquecera-me completamente desse serviço de exame. Agora, após 17 dias a contar do dia da falta, onde iria arranjar um atestado médico? Mesmo que, no processo, esteja tudo bem explicado, (não houve um médico que me seguisse, mas vários), como iria o médico fazer para me passar um atestado, com 17 dias de atraso em relação ao dia da falta? Foi a primeira vez na vida que tal me sucedeu. Nunca tive tais problemas, nem mesmo quando eu sofri uma outra exaustão aqui há uns anos. Ora, esta profissão exige muito não só física como também intelectualmente e, sobretudo, a nível psicológico. E isto acontece quando uma pessoa se dedica inteiramente ao que faz. Agora, eu pergunto, vale a pena continuar numa profissão onde só conta o trabalho e não as pessoas? Eu, decididamente, não quero. Já dei muito ao ensino, para levar uma bofetada destas... e, agora, vou descansar a minha cabeça, que me dói imenso.



publicado por fatimanascimento às 12:38
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

1 comentário:
De Lua de Sol a 3 de Agosto de 2007 às 06:28
É com tristeza que verifico o abandono de bons profissionais de cargos públicos, por não se sentirem respeitados pelo sistema e por não sentirem que o sistema respeite as pessoas com que lidam. São médicos que deixam a medicina pública ao final de 30 anos de serviço, por não conseguirem lidar com os pacientes como números.. Professores que não se sentem capazes de ensinar em perfeitas condições os alunos, depois de 20 anos de carreira...
Não sei onde irá parar este País.
Que futuro para os doentes? Que futuro para os alunos? Que futuro para os nossos filhos, homens e mulheres do amanhã?
Demonstra, obviamente, a professora dedicada que és... Essa preocupação em não querer prejudicar os alunos...
Mas e a tua pessoa está realmente consciente do que acabou de fazer? Uma carreira, uma vida... Estou a lembrar-me da conta da electricidade!
E desde já, as melhoras.
Desculpa o carácter mais intimista desta minha passagem...


Comentar post

mapa mensal desde 7 de Junho de 2008
ip-location
mais sobre mim
contador
Free Web Counters
Free Counter
Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28


posts recentes

O que é a poesia?

Monarquia versus repúblic...

Meninas mulheres

sociedade e desigualdade

“Vai abrir a porta, filha...

Verdade, jornalismo e… co...

Refugiados

Esquerda unida

Evolução

Eleições e pensamento

arquivos

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Agosto 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Devemos ser mesmo maus na...

A manifestação de Braga

links
leitores on line
online
URGENTE!
www.greenpeace.pt
sapo
blogs SAPO
subscrever feeds