mapa anual de remoinhos, desde 07 de Junho de 2008
ip-location
HELP TIBETE!
opiniões sobre tudo e sobre nada...
Terça-feira, 1 de Novembro de 2011
Política versus Justiça

Não é só em Portugal que se observa este fenómeno. Todas as pessoas se lembram dos casos esquisitos que envolveram o nome do ex-primeiro ministro, José Sócrates. Todos eles não resultaram em nada. Todos se lembram do caso das escutas que foram destruídas e que, supostamente, incriminavam o então chefe do governo. E todos nos lembramos como estes casos não foram além do escândalo, porque a nível judicial, não teve qualquer desenlace. E o mesmo parece acontecer com todos os casos envolvendo nomes da política. Não se sabe bem como conseguem fugir ou contornar a justiça, mas há forças escondidas que parecem conseguir tudo e mais alguma coisa. Serão provavelmente pressões vindas de algum lado. Não se sabe. Mas o que é certo é que nunca acabam por assumir a responsabilidade seja do que for. A justiça parece impotente perante alguns nomes políticos. Não funciona! O que torna a autoridade judicial completamente obsoleta, a partir de um certo nível sócio-económico e político. Toda a gente tem consciência disso. Basta ouvir com atenção as conversas populares para se perceber que o povo não é parvo. Ora, isto existe também noutros países europeus e, não vamos ser ingénuos ou cépticos, existe no mundo inteiro. E não é um fenómeno actual, tem antecedentes históricos. E o caso mais recente é o da França, onde as suspeitas recaem directa ou indirectamente sobre o actual presidente francês, Nicolas Sarkozy. E não são poucas! Já o nosso povo diz, e com razão, “zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades” e aqui este provérbio assenta bastante bem. De facto, houve sempre suspeitas, mas os entraves à justiça e à investigação não deram os frutos desejados. E há um pouco de tudo se olharmos atentamente ao seu “entourage”. Mas, conforme damos conta, tudo se resolve com o afastamento do prevaricador, sem que nada mais lhe aconteça. Refiro-me ao desvio de fundos realizado por um dos seus colaboradores mais próximos. O “processo Karachi” que nunca chegou a conclusão alguma e não foi por falta de vontade da justiça… o caso “Clearstream”… o caso “L’Oréal”… todos eles ficaram sem conclusão! Uma das formas de obstruir a justiça é classificar o caso de “ultra-condidencial”. Só as escutas telefónicas puderam incriminar os envolvidos assim como as denúncias, algumas delas com provas, entregues por duas mulheres em pleno processo de divórcio que se revoltam contra os ex-maridos, incriminando-os. Também algumas declarações vieram colocar pôr em causa os seus colaboradores uma vez que auto-denunciavam o conhecimento de informações que deveriam estar sob segredo de justiça. Outro colaborador do presidente, com medo de ser entalado pelos colegas, já disse que se limitou sempre a cumprir ordens… e algumas vieram directamente, e ao que parece, do próprio Sarkozy. Bem, por agora, todos os colaboradores mais chegados de Sarkozy (terá escapado algum?) estão sob investigação. Mas o que já encontraram foi o informador do jornal Le Monde que foi enviado para os confins da Amazónia francesa. Quem se dará ao trabalho de o procurar para o interrogar? E se o encontrarem, dar-se-á ele ao luxo de falar, mesmo sabendo que pode sofrer represálias ainda piores do que como aquela sua súbita transferência? Aliás, se ele concordou com a mudança de local é porque aceitou as condições impostas por alguém que se sente traído. A justiça é lenta mas a justiça política é rápida e eficaz!

Resta saber como vão terminar estes casos de corrupção declarada… Será que alguém ainda acredita na justiça, quando a política tratou de a tornar um órgão de poder obsoleto para certas classes cúmplices que se apoiam incondicionalmente? Ou os órgãos judiciais arranjam forma de se moverem nos intrincados tecidos políticos ou estão sujeitos ao geral descrédito público! E, se chegarmos aqui, é a anarquia instalada.



publicado por fatimanascimento às 11:39
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

mapa mensal desde 7 de Junho de 2008
ip-location
mais sobre mim
contador
Free Web Counters
Free Counter
Agosto 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

sociedade e desigualdade

“Vai abrir a porta, filha...

Verdade, jornalismo e… co...

Refugiados

Esquerda unida

Evolução

Eleições e pensamento

Fiadores

Nova forma de trabalho es...

Combater a natureza com a...

arquivos

Agosto 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Devemos ser mesmo maus na...

A manifestação de Braga

links
leitores on line
online
URGENTE!
www.greenpeace.pt
sapo
blogs SAPO
subscrever feeds