mapa anual de remoinhos, desde 07 de Junho de 2008
ip-location
HELP TIBETE!
opiniões sobre tudo e sobre nada...
Sábado, 18 de Setembro de 2010
O envolvimento parental da escola

Há muitos anos atrás, quando se falava do envolvimento dos pais na vida escolar dos filhos, fiquei algo surpreendida mas algo reticente. Havia uma boa intenção por trás da ideia. Não tinha dúvida alguma. As minhas reticências estavam relacionadas com a experiência.  Há uns atrás, tive uma turma do 11º ano, técnico-profissional, da qual era directora de turma. Tinha um horário sobretudo matinal e nocturno. Passado um fim-de-semana, quando cheguei à escola, tinha a prateleira das participações relativas à turma, repleta de queixa. Resolvi fazer uma reunião com os pais para tentar resolver o assunto. Uma colega minha ofereceu-se para estar presente enquanto o Presidente do Conselho Executivo se mantinha na escola caso fosse precisa a sua intervenção. Fiquei admirada com a solidariedade demonstrada. Explicaram-me que os pais eram muito difíceis, assim que todo o cuidado era pouco. Não tardei em compreender o seu gesto! Pouco depois de ter recebido os pais, qual não foi o meu espanto, quando percebi que a posição destes não era a tentar resolver a difícil questão comportamental dos filhos, mas a de defender os mesmos! Foi uma reunião cansativa e sem resultados. Não havia permeabilidade da parte dos pais. Quando desci as escadas, o Presidente aproximou-se do fundo das escadas e perguntou-me como tinha corrido. Resumi a questão em poucas palavras: “Os filhos são a cara dos pais e os pais são a cara dos filhos!”

Passado algum tempo, os pais começaram a assistir a algumas reuniões. Ao fim de algumas, haviam pessoas que não estavam satisfeitas. “O que achaste?” – perguntavam-me – “Não ficaste com a impressão de que a mãe estava a defender o filho? Nem estava preocupada com os alunos da turma, só se concentrava no filho!” Concordei.

Passados todos aqueles anos, problema mantém-se. A escola no início do ano alertou para o problema da indisciplina. A própria associação de pais manifestou a sua preocupação. Já na, uma colega avisou-me que a turma era problemática assim como os pais. Não fiz caso. Sempre defendi que a disciplina tem de se impor logo no início, e quando se tem de actuar, tem de ser feito imediatamente e forma exemplar… E conforme os problemas aparecessem, assim se haveriam de resolver. Ainda mal tinha começado o ano, começaram a chover participações nas outras turmas. Fomos obrigados a reunir no final de algumas tardes, e por mais do que uma vez, para tentarmos encontrar estratégias para os problemas. Não deram resultado. Cansada e indignada pensava com os meus botões que os alunos é que se portavam mal e que os professores é que eram os castigados! Resultado: muitos professores evitaram fazer participações ao longo do ano. Já para o fim os problemas agravaram-se. Contactei com alguns Encarregados de Educação de alunos alvos das tímidas participações. Uma Encarregada de Educação colaborou e o educando mudou a sua postura na com a professora em causa. Outros, nem por isso. As participações chegavam, contactava os responsáveis mas sempre em vão. Nada mudava no comportamento dos alunos. Ultimamente, nos contactos com os Encarregados de Educação, as queixas centram-se sempre e invariavelmente nos professores. Uma atacava um professor que faltou, que dera, na sua opinião, pouca matéria afirmando que a filha tinha sido prejudicada na nota. Não devia ser assim! Respondi à indignada senhora que se a filha não dominava a pouca matéria leccionada, muito menos a outra que ficara por leccionar, uma vez que aumentaria a quantidade que a educanda teria de estudar. Um pai, inconformado com os resultados do filho, defendia que não estava preocupado com a possível reprovação do mesmo. Percebi que não era assim. Socialmente, compreendi que era um peso para ele… Outra, cujo filho tem um processo disciplinar, avançou que não deixava acontecer o que acontecera no ano precedente, enquanto o filho lhe chamava a atenção para a justiça do castigo. Uma outra Encarregada de Educação, a trabalhar na mesma escola, levou os filhos, que haviam sido sujeitos a uma falta disciplinar e à consequente saída da sala de aula, ainda antes de terminar os trabalhos que deveriam realizar. Empurrando-os para dentro da sala e retirando à professora a autoridade sobre a ordem dada. Os educandos lá foram entrando na sala, envergonhados. Enfim, depois destes exemplos e das conversas tidas com alguns, percebo que a posição dos pais em nada mudou, ao longo destes anos. A mentalidade mantém-se. Muitos dos Encarregados de Educação da turma, mantêm a mesma posição daqueles que tive de enfrentar há muitos anos atrás…

Este braço de ferro em nada ajuda os alunos e só desgasta os professores! É urgente repensar o papel dos pais na escola!



publicado por fatimanascimento às 18:39
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

mapa mensal desde 7 de Junho de 2008
ip-location
mais sobre mim
contador
Free Web Counters
Free Counter
Agosto 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

sociedade e desigualdade

“Vai abrir a porta, filha...

Verdade, jornalismo e… co...

Refugiados

Esquerda unida

Evolução

Eleições e pensamento

Fiadores

Nova forma de trabalho es...

Combater a natureza com a...

arquivos

Agosto 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Devemos ser mesmo maus na...

A manifestação de Braga

links
leitores on line
online
URGENTE!
www.greenpeace.pt
sapo
blogs SAPO
subscrever feeds