mapa anual de remoinhos, desde 07 de Junho de 2008
ip-location
HELP TIBETE!
opiniões sobre tudo e sobre nada...
Sábado, 24 de Abril de 2010
Esquemas

Que a mesquinhez grassa no mundo já ninguém duvida uma vez que as pessoas mesquinhas proliferam como as ervas daninhas. Assim, não será difícil encontrarmos histórias que ilustrem essa mesquinhez e as consequências da mesma. A mesquinhez não é, em princípio, um fim em si mesma mas um meio para atacar ou prejudicar de alguma forma alguém. Tenho uma história de pessoas mesquinhas. Conheci uma senhora que, para além de colega de uma outra escola, era também vizinha. Aproveitando-se da sua capacidade de manipulação, envolveu dois miúdos na consecução de um plano bem arquitectado. Sabendo que, como pessoa, estimulava a leitura nos miúdos e que nunca recusaria um livro a uma criança, pediu a uma miúda, que estava a passar férias em casa de uns parentes vizinhos que me pedisse alguns livros emprestados. A miúda pediu-me os livros dos cinco que eu tinha comprado com o dinheiro que eu poupava das minhas magras mesadas. Eu estranhei que ela conseguisse ler tudo de uma vez. Convidei-a a levar a levar um de cada vez. Insistiu que lia tudo num instante. Acedi após muita insistência. A minha filha mais e o meu filho preveniram-me que não a achavam grande leitora. Mais tarde, essa colega, à laia de boazinha, contou-me que os livros tinham ficado esquecidos em cima do passeio e que a filha mais nova tinha feito o favor de os levar para casa. Ora, só que os levou para a casa errada. Devia tê-los entregue na minha! E da sua casa nunca mais sairiam! Desculpas sucessivas de esquecimento, aparentemente leais, foram-se repetindo para chegar à conclusão de que queriam ficar com os meus livros. E não por serem pobrezinhos! Comecei a juntar as peças do puzzle e descobri a artimanha. Fiquei furiosa! Mais tarde, o primo da miúda que me havia pedido os livros andava a jogar à bola com o meu filho e outro vizinho e a bola ia sucessivamente para ao eucaliptal. Só que, da última vez que lá foi parar, ela veio rota. Tinha sido chutada pelo meu filho. O rapaz não parava de pedir o dinheiro da bola ao meu filho. Chegando mesmo a ameaçá-lo indirectamente. Perdi a paciência e disse-lhe que chamasse o miúdo. Disse-lhe que lhe dava o dinheiro da bola quando ele me trouxesse os livros que haviam sido emprestados por mim à prima dele. Abriu a boca espantado. Mas tinha sido a prima não tinha sido ele! Estava à responsabilidade dele e da sua família uma vez que estava a passar férias em casa dele. Era a ele e à sua família que tinha de pedir contas!

“A minha prima nem gosta de ler!”, afirmou. Foi aqui que tive a certeza absoluta do que acontecera! Percebi que era impensável pedir os livros à mulher por quem se deixara manipular mais a prima! Não envolvera as filhas, envolvera os filhos de terceiros para se desvincular e aos seus de qualquer pista que os implicasse directamente. Não sei quanto à miúda que nunca mais vi, mas enquanto ao rapaz acho que não se vai meter noutra! Serviu-lhe de lição! Nem vai poder confessar jamais o que aconteceu, uma vez que a mulher manipuladora e as filhas lhe caem logo em cima! Só sei que o esquema é estar à espera que um dia eu seja famosa, para poderem vender aquela cerca de meia-dúzia de livros da colecção dos cinco porque têm a minha assinatura de quando andava no ciclo preparatório! Vai ter de esperar algumas gerações até o conseguir depois desta denúncia! Mas vai haver sempre, um dia, mesmo conhecendo esta história, alguém que não vai ter escrúpulos e vai comprar os ditos livros, sem conseguir resistir à tentação de ter um livro com essa assinatura! A roda da vida movimenta-se mas as pessoas continuarão na mesma! Percebendo como funciona aquela mulher, consigo imaginar a forma como os atraiu à armadilha: com desafio à laia de brincadeira! E é esta mulher professora!



publicado por fatimanascimento às 07:16
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

mapa mensal desde 7 de Junho de 2008
ip-location
mais sobre mim
contador
Free Web Counters
Free Counter
Agosto 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

sociedade e desigualdade

“Vai abrir a porta, filha...

Verdade, jornalismo e… co...

Refugiados

Esquerda unida

Evolução

Eleições e pensamento

Fiadores

Nova forma de trabalho es...

Combater a natureza com a...

arquivos

Agosto 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Devemos ser mesmo maus na...

A manifestação de Braga

links
leitores on line
online
URGENTE!
www.greenpeace.pt
sapo
blogs SAPO
subscrever feeds