mapa anual de remoinhos, desde 07 de Junho de 2008
ip-location
HELP TIBETE!
opiniões sobre tudo e sobre nada...
Sábado, 31 de Março de 2007
Os bons maus vizinhos!

Muitas vezes ouvi a expressão “Deus nos livre de maus vizinhos!”, mas nunca pensei vir a pensar e, muito menos, a dizer o mesmo. Daqueles que têm uma conversa para cada pessoa… Acontece que há pessoas para quem o mundo tem de ser feito à maneira deles, que querem impôr a sua maneira de viver aos outros e, quando estes não alinham, acabam por incomodar tudo e todos.  É o que há mais por aí… dizem muitos! Eu não sei se há muitos assim ou não, eu sei que, eu e os meus vizinhos, temos um entalado entre as nossas casas. E, posso acrescentar, que nem o desprezo o acalmou, antes pelo contrário, está cada vez mais venenoso e provocador! A nossa resposta: desprezo. O motivo de tanto ódio? Os animais… mais propriamente três cães: dois do meus vizinhos e um nosso. Do que é que ele se queixa? Dos maus cheiros e do barulho. Este último, segundo a queixa que ele fez à câmara e que me foi dada a ler, parece ocorrer na ausência dos donos. Já fiz várias experiências e concluí que é …MENTIRA! Falei também com a vizinhança mais próxima que me confirmou ser mentira: o cão ladra para dar sinal, isto é, quando alguém se aproxima! O que é ainda considerado natural, não? Mas nada que seja insuportável! Ninguém se sente incomodado a não ser este vizinho! Se os cães uivam? Ora, este bairro de vivendas está cheio de cães. Todas as vivendas por onde passei, têm, pelo menos, um. Começam primeiro os outros lá longe, à entrada do bairro, até que se propaga, num coro lamentoso até aos nossos cães que os imitam.

   Chamou por duas vezes a polícia à minha residência, com o pretexto de que o cão ladrava muito. Só o ouvi ladrar quando o carro da polícia chegou. Ele alega que está doente porque não dorme, toda a outra vizinhança dorme, mesmo a minha pequenina de quatro anos! Mais uma vez, a queixa é só dele!

   Quanto aos maus cheiros, eu e a minha vizinha, limpamos o quintal de manhã, antes de sairmos e à noite, quando regressamos. Até os meus filhos colaboram na limpeza! De manhã, apanhamos o cocó do cão e lavamos o chão com bastante água e detergente… Um dia, vinha eu a chegar do trabalho, aborda-me o homem dizendo que a água que passava rente ao passeio da casa dele cheirava a xixi… eu, muito honestamente, retorqui que não me cheirava a nada! Então ele deita-se no passeio com o nariz em cima da água e convida-me a fazer o mesmo. Adivinhando a paranóia do homem, resolvi não ligar e desprezar, mas de uma coisa tive a certeza: não só não deitava cheiro como, sendo ele tão dado a nojos, nunca conseguiria chegar com o nariz tão perto da água, se ela cheirasse assim tão mal, como ele queria fazer crer. Noutro dia, a mulher aborda-nos dizendo que havia pêlo de cão ao lado do portão, eu retorqui que a minha filha, encarregada nesse dia da limpeza, ainda não terminara. E era verdade! E eles viram-nos, muitas vezes, a apanhar o pêlo do cão à frente da casa deles! Não chegou… não era ainda suficiente! Quanto ao xixi, como já atrás referi, não é muito, (deve ser o tamanho do cão que o leva a pensar que deve fazer litros de xixi diariamente!) e leva tanto detergente e água que esta só pára lá em baixo, junto da sarjeta. Mesmo quando o cão faz diarreia, apanho a maior parte com sacos de plástico e, o que resta, que é quase nada, vai então na água. Só que nós temos até a preocupação de deixar correr a água até termos a certeza de que esta corre limpa em frente da casa do vizinho. Mais, não podemos fazer… e quanto a desfazermo-nos do cão como é vontade desse senhor… nem pensar! Ele é o amigo, o companheiro de brincadeiras dos meus filhos e o responsável do equilíbrio emocional e afectivo do meu filho, que ainda não está completamente restabelecido! Ele é um membro da nossa família, e nós amamo-lo muito… é por isso que nós não temos nojo das excreções dele ou medo! Quanto aos bons maus vizinhos, que se contentem com o desprezo que já é bastante!



publicado por fatimanascimento às 23:23
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

1 comentário:
De Anderson a 13 de Agosto de 2015 às 16:16
Olá, gostei muito do seu post e, embora antigo, resolvi comentar. Eu tenho aqui no Brasil uma vizinha, psicóloga, com a qual rompi relações unilateralmente dia desses, por motivos parecidos. Não ouve bate boca, simplesmente passei a ignorá-la. No começo, ela veio com um papo de que a música que ela gosta de ouvir não ´seria do meu agrado e tals e eu, como nunca havia criticado seu gosto musical, pelo contrário, adoro as musicas que ela ouve, achei meio estranho. Depois, fui falar com ela sobre consertarmos o portão do condomínio, cujo motor parara de funcionar, e ela estava sentada, no jardim, a tomar uma xícara de cafe´. Ate´aí tudo bem, o problema e´que 5 minutos depois ela me posta um comentário no facebook dizendo mais ou menos assim: estava eu tomando minha xícara de cafá (se toma xícara, quá, quá, quá), escutando minhas canções favoritas quando sou interrompida pela maldade do ser humano em pessoa. Nossa, fiquei muito triste por ela ter feito esse comentário e a excluí do site de relacionamento na hora. A partir daí, cada dia era uma estória diferente e eu dando-lhe as costas sempre que a via. A última foi ela mandar levantar uma cerca de madeira de 1,80 m de altura, como quem diz assim: não quer falar comigo, vira as costas quando me ve^, me excluiu do facebook, então toma essa (rs), mesmo o condomínio não autorizando esse tipo de fechamento entre as casas, que só podem ter cercas vivas. Sabe, no fundo eu achei ótimo e nem fiz queixa na assembleía de oradores, porque, afinal, esse tipo de gente não descansa enquanto não te ver triste. beijos.


Comentar post

mapa mensal desde 7 de Junho de 2008
ip-location
mais sobre mim
contador
Free Web Counters
Free Counter
Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Monarquia versus repúblic...

Meninas mulheres

sociedade e desigualdade

“Vai abrir a porta, filha...

Verdade, jornalismo e… co...

Refugiados

Esquerda unida

Evolução

Eleições e pensamento

Fiadores

arquivos

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Agosto 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Devemos ser mesmo maus na...

A manifestação de Braga

links
leitores on line
online
URGENTE!
www.greenpeace.pt
sapo
blogs SAPO
subscrever feeds